sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Introdução da Obra Vidas Secas

Vidas Secas  é o último romance de Graciliano Ramos e a única experiência do autor com foco narrativo na terceira pessoa. Um tênue fio narrativo faz o leitor conhecer a história de uma família de retirantes nordestinos que foge da seca, encontra período de passageira estabilidade e parte novamente em
retirada quando as chuvas deixam de cair, prenunciando um novo período de seca. A economia (de estilo, de linguagem, de vida e de cenário) pode ser destacada como a característica básica da narrativa.

Vidas Secas é um romance cíclico: inicia-se com a seca — cap. 1 “Mudança” — e encerra-se com os prenúncios da nova seca que se aproxima — cap. 13 “Fuga”. Cada capítulo concentra-se mais particularmente numa das personagens: Fabiano, Sinha Vitória, os dois meninos e Baleia. O foco
narrativo, em cada capítulo, parte de Fabiano, passa por Sinha Vitória, detém-se nos dois meninos, para terminar em Baleia.


Um comentário: